Prisão de produtor rural em Caçador gera comoção

Aos gritos dele mesmo dizendo “algema o agricultor”, seu Luiz Petrykowski foi levado a delegacia após ter mais de R$ 3 mil reais em produtos coloniais apreendidos



O produtor de queijos artesanais, caçadorense Luiz Petrykowski, passou momentos de horror na quarta-feira (9) durante a tradicional Feira do Produtor Rural em Caçador, onde semanalmente dezenas de produtores rurais comercializam seus produtos com grande publico em todos os momentos. Aos gritos dele mesmo dizendo “algema o agricultor”, Seu Luiz acabou detido pela Polícia Militar e encaminhado a delegacia, por não aceitar a apreensão de mais de R$ 3 mil reais em queijos que ele comercializa na feira, devido a falta de um selo de Inspeção Municipal. A ação tinha a frente dos trabalhos a Vigilância Sanitária.
 
Em entrevista a Rádio Caçanjurê na manhã desta quinta-feira (10), já mais calmo, o produtor Luiz Petrykowski disse que realmente se exaltou na hora, pois estava vendo todo o trabalho de sua esposa ser apreendido. “Ela faz esses queijos com tanto carinho e cuidado. Os clientes que vão em nossa casa comprar sabem o quanto cuidamos da higiene dos nossos produtos, e tudo que trazemos para a feira vem embalado individualmente”, explica.


 
Os queijos de seu Luiz Petrykowski já ganharam prêmio nacional e são conhecidos em muitas partes do Brasil. Mas a ausência de um selo, fez com que este senhor de 63 anos do interior caçadorense acabasse detido.
 
“Nós não somos indústria, somos produtores artesanais e se os órgãos competentes não possuem uma pessoa com formação adequada para promover esta fiscalização, que o façam, pois não podemos continuar sendo tratados desta forma. As autoridades e órgãos competentes precisam achar uma solução para nos ajudar e não olhar somente pela indústria. Agradeço a todas as manifestações de carinho que tenho visto no facebook, das pessoas que conhecem nossos produtos e sabem de como cuidamos de tudo para que seja bem feito. É preciso que olhem por nós, não quero mais ser preso e passar pelo que passei. Estou com medo de voltar para a feira. É hora de dar valor ao produto artesanal e às famílias do campo que vem para a feira ofertar seus produtos e promover seu sustento”, desabafa o produtor.
 
Deputado toma conhecimento do caso
 
O deputado estadual Valdir Cobalchini em seu facebook na noite de quarta-feira se pronunciou sobre o assunto e disse que já estaria nesta quinta-feira em Caçador para buscar mais informações sobre o caso. Confira o recado do deputado e o post feito pela sua assessoria.
 
“Agora à noite tomei conhecimento de algo muito triste em Caçador. A Vigilância Sanitária, acompanhada pela Polícia Militar, prendeu o senhor Luiz Petrikowsky, produtor de queijos nacionalmente premiados. O motivo da prisão, pelo que me foi informado, foi que o senhor Luiz não aceitou a apreensão de seus produtos, pelo simples fato de não possuírem o selo do Serviço de Inspeção Municipal.

Como agente público, entendo o importante papel da Vigilância Sanitária na garantia da higiene e qualidade de produtos alimentícios. Por outro lado, venho de família de agricultores. E ainda hoje mantenho meu sítio. E como caçadorense, conheço a qualidade dos produtos feitos pelos nossos agricultores.

Vou além: o bom senso deve imperar sempre. Não podemos tratar trabalhadores, cidadãos de bem, como se fossem bandidos.

Chegando em Caçador amanhã, irei buscar mais informações e trabalharei para buscarmos uma solução. Nossa Agricultura Familiar merece nosso respeito e apoio e não ser perseguida”.



Confira o vídeo feito por populares no momento da prisão
 

2 COMENTÁRIO(S)

  1. Mto triste ver isso, e as outras barracas foram inspecionadas tbem ? Ou foi só direcionadas a este senhor que já é mto conhecido em toda a Régião ? Foi denúncia ? Gente invejosa… No meu ver, feira de produtor rural deveria ser livre.

  2. Conheço pessoalmente o Petrykowski, sua família e sua propriedade. Pessoas dedicadas ao trabalho, produzindo com qualidade queijos que são elogiados por todos os que tem acesso. Produzem um queijo que, inclusive já foi premiado em evento da área. Portanto só há uma coisa a dizer: absurdo! No mínimo falta de bom senso, abuso de autoridade. Vejo a importância de uma Vigilância Sanitária mas considero que, muitas vezes, existe na "autoridade" e na burocracia do serviço público um exercício de poder, não a serviço do cidadão, mas para servir às indústrias, acabando com o "concorrente" pequeno produtor /familiar. O Estado tem que regular, sim, buscando corrigir absurdos, coibindo abusos econômicos contra os pequenos. Uma política social precisa estar focada na justiça, com igualdade de oportunidades e viabilização. Precisamos dar subsídios aos pequenos produtores, que com qualidade põe comida no prato do brasileiro. Inviabilizados, só levam ao caos social, evadem e incham os cinturões de miséria das grandes cidades.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Após pavimentadas, ruas Áustria e Panamá recebem sinalização
Bombeiros voluntários de Caçador resgatam Graxaim-do-mato em bueiro
Centro: Rua Campos Novos interditada nesta quarta e quinta para obras
Debates sobre Teatro e Cidadania no Sertão Catarinense
Curso de Administração da Uniarp promove: “Cestas Juninas Solidárias”
United Idiomas prepara você para um novo mundo
15 de Junho: Pastoral conscientiza sobre a Violência contra o Idoso
Ação entre amigos: Colabore para ajudar um homem na cirurgia contra o câncer
Avançam as tratativas para melhorar o fornecimento de energia para Caçador
Empresas da Incubadora Inova Contestado no Programa Galápagos