Prefeitura de Caçador orienta sobre a venda e consumo de produtos legalizados

O Serviço de Inspeção atua nos estabelecimentos e agroindústrias de produtos de origem animal, desde a obtenção da matéria prima até sua transformação, garantindo a qualidade nos alimentos



A Prefeitura de Caçador, por meio da Secretaria de Agricultura, ressalta a importância da comercialização e consumo de produtos legalizados, sendo registrados e fiscalizados pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e pela Vigilância Sanitária de Caçador.

O Serviço de Inspeção atua nos estabelecimentos e agroindústrias de produtos de origem animal, desde a obtenção da matéria prima até sua transformação, garantindo a qualidade nos alimentos comercializados em Caçador. “A inspeção é realizada em açougues que produzem carne temperada, produtores de ovos caipira e tradicional, fábricas de embutidos e, futuramente, em queijarias”, afirma a médica veterinária, Amanda de Almeida Kirschner.

Em Caçador, apenas 13 estabelecimentos são fiscalizados pelo S.I.M. “Assim como o Ministério da Agricultura, a nível Federal, e a CIDASC, a nível Estadual, a fiscalização dos produtos de origem animal é uma garantia da inocuidade dos alimentos, o que significa o consumo de produtos seguros para a saúde. O controle se dá diretamente na produção, através de visitas, e com análises periódicas dos alimentos expostos para comercialização”, complementa Amanda.

Todo produto de origem animal deve ser fiscalizado, com base na Lei Federal 1.283, de 18 de dezembro de 1950. Em Caçador, o S.I.M. foi instituído pela Lei nº 2696, em 12 de abril de 2010. “Para o consumidor verificar se o produto é registrado no Serviço de Inspeção Municipal, basta observar na embalagem, pois existe um selo de identificação, com o número de registro”, enfatiza a diretora de Extensão Rural, Caroline Rodrigues.

A Vigilância Sanitária atua também no comércio de alimentos, prevenindo possíveis riscos de doenças transmitidas por produtos. “Todos os alimentos embalados, expostos à venda, devem possuir rotulagem completa com nome do fabricante, informação nutricional, data de validade, entre outros. Basta o consumidor estar atento a essas informações”, afirma a tecnóloga de alimentos da Vigilância Sanitária, Andrea Rui Pistore.

“A temperatura de conservação é outra questão importante a ser observada, no comércio ou na conservação domiciliar os alimentos devem ser mantidos na temperatura recomendada pelo fabricante, principalmente tratando-se de alimentos perecíveis. Esta é mais uma informação importante que devemos observar no rótulo dos alimentos”, finaliza Andrea.

O estabelecimento interessado em ser registrado no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) deve procurar a Secretaria de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente. Para a regularização de alimentos como panificados e geleias, por exemplo, é necessário entrar em contato com a Vigilância Sanitária.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Pesquisa investiga a variação no preço de combustíveis e gás de cozinha
Números do 2º quadrimestre são apresentados em Audiência Pública
Prefeitura cria selo “Caçador, para você estar, investir e ficar!”
ACIC de Caçador anuncia instalação de cooperativa de crédito
Prefeitura de Lebon Régis já economizou mais de R$ 2,6 milhões em 2021
BRK Ambiental apresenta dicas de consumo consciente de água
Sobe o custo da cesta básica em Caçador
Câmara aprova incentivos fiscais para ampliação da empresa Guararapes
Prefeitura de Caçador orienta sobre a venda e consumo de produtos legalizados
“Não podemos cair em novas armadilhas”, diz Gilberto Seleme sobre a falta de energia