Músicos do Contestado multiplicando o conhecimento

Projeto entra nas casas e acaba por influenciar os pequenos estudantes a ingressarem na música

O projeto Músicos do Contestado reúne em Caçador três instituições de ensino onde os estudantes tem contato direto com a música nestes últimos anos, o que tem transformado a vida de muitos deles e também influenciado suas famílias.

Nas quartas-feiras, alunos da Escola Maria Luiza Barbosa, no bairro Martello, que participam do projeto, recebem os estudantes das escolas Esperança (bairro Martello) e Tabajara (bairro Santa Catarina) no período da noite para os ensaios gerais.

Na Escola Esperança uma família acabou sendo “contagiada” pela música por meio de duas crianças. Gabriele Gomes dos Santos, iniciou nas aulas de musicalização há cerca de quatro anos, e acabou por influenciar neste período seu sobrinho, Eric Guilherme Veloso dos Santos, que ingressou em 2021.



De acordo com o maestro Marcos Arcari, a musicalização em sala de aula faz parte da disciplina de artes, ou seja, está na grade curricular dos alunos. Mas isso não quer dizer que todos são obrigados a participar posteriormente dos ensaios noturnos, assim como orquestras e bandas. É preciso gostar realmente da atividade. E isso tem ocorrido com a grande maioria das crianças das três escolas inseridas no projeto Músicos do Contestado. Para ele, o exemplo de Gabriele e Eric, pode ser denominado como uma “Multiplicação do Conhecimento” dentro do seio familiar.

Voltando a história da família, as duas mães estavam acompanhando o ensaio. A mãe de Gabriele é Marilei Gomes de Lima, dona de casa, que incentivou a filha desde o início do projeto e percebeu seu gosto pela música. Ela é sogra de Tais Barbosa Velozo, mãe do pequeno Eric.



Elas contaram, que Eric começou a observar a tia Gabriele ensaiando no projeto, e pediu para fazer parte também. Em um primeiro momento, a mãe Tais achou estranho, e imaginou que seu filho queria participar somente por causa da tia Gabriele, pois a música não era algo que ele gostava.

Mas então ao iniciar no projeto Músicos do Contestado as coisas mudaram, e atualmente Eric é um dos pequenos músicos mais dedicados do projeto, ensaiando, lendo as partituras e interessado em aprender cada vez mais.

As mães comentam que acompanham os ensaios a noite, mesmo cansadas do trabalho diário, mas que percebem o quanto o projeto tem feito bem para seus filhos. Os pais também incentivam e apoiam a ideia. Inclusive, Gabriele e Eric já se apresentam para a família, nos momentos de confraternização em casa.

 O Músicos do Contestado

Caçador e Videira em SC contam com a coordenação do maestro Marcos Arcari e os professores de música Victor Bilhar, Julia Albuquerque e Matheus Constantini.



Em Caçador o projeto Músicos do Contestado é desenvolvido em duas instituições de ensino municipais no grande Bairro Martello (Escola Esperança e Maria Luiza Barbosa), além da Escola Tabajara, no bairro Santa Catarina.

O projeto é mantido por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, com produção cultural do Instituto Humaniza, apoio da Prefeitura Municipal de Caçador, 15° Batalhão de Polícia Militar de Caçador, Hotel Kindermann, Patrocínio da Alfa Transportes, Mercosul Brasil, Baú Madeiras – Revestimentos, Frame Madeiras, Superpão, Carboni Veiculos, Rotta Móveis, Via Atacadista e realização da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo - Governo Federal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Macieira irá implantar Estação de Tratamento de Efluentes
Caçador recebe R$ 100 mil para ações voltadas à inovação local
UNIARP concede título Doutor Honoris Causa para André Motta
Associação dos Amigos dos Autistas tem nova diretoria
“Pai nosso onde está o céu?” é sucesso em seu lançamento
Um trimestre de tirar o fôlego para o projeto Músicos do Contestado
Inscrições abertas para a 7ª edição do Contestágil
Escritor caçadorense lança nova obra na Câmara de Vereadores
Câmara Regional de Educação discute escassez de trabalhadores
Aceias recebe Comenda Legislativa