Gêmeas de Calmon partem para nova etapa de tratamento

Toda ajuda será bem vinda para que as pequenas Helena e Eliza possam em breve caminhar pela primeira vez



No mês de abril o Jornal ExtraSC contou a história das pequenas calmonenses Helena e Eliza, na época com 1 ano e 2 meses de vida, e que precisavam de uma cirurgia de urgência para a correção de Artogripose Múltipla Congênita, uma síndrome caracterizada por contraturas articulares, presentes no nascimento. No caso das irmãs, elas nasceram com os pés virados para dentro.

Helena e Eliza passaram oito semanas com as duas pernas engessadas, fazendo parte do tratamento. No dia 31 de março, realizaram em Concórdia a cirurgia no tendão de Aquiles para ganhar a tão sonhada mobilidade dos pés e joelhos. Na época, com 1 ano e 5 meses, e com o apoio recebido de toda a comunidade, elas iniciaram as sessões de fisioterapia.



Depois de conquistar a tão sonhada cirurgia no tendão de aquiles e alguns meses usando órtese Denis Browm, é chegada a hora de um novo procedimento para dar sequencia a busca pelos primeiros passos.

Para isso a família organizou uma nova Vakinha Virtual onde busca arrecadar os R$ 10 mil que faltam para o tratamento com gesso, que já teve início nesta quinta-feira (14) em Concórdia. Helena e Eliza estão com 1 ano e 8 meses e ainda não conseguem andar.



“Peço encarecidamente ajuda pra quem puder . Que Deus abençoe grandemente cada um”, disse a mãe Elizabete Loureiro dos Santos.

O endereço para contribuir virtualmente com esta nova etapa da luta de Helena e Eliza é https://www.vakinha.com.br/vaquinha/nova-etapa-das-gemeas-helena-e-eliza. Quem desejar realizar uma transação por PIX, pode transferir para o CPF 08155510964 da mãe.

A cirurgia e o tratamento

O ortopedista pediátrico, Carlos Augusto dos Santos, foi quem operou as gêmeas Helena e Eliza em Concórdia. Ele explicou que na cirurgia foi usado o método Ponseti, técnica para correção das deformidades com uso de gesso seguido de cirurgia para alongamento do tendão calcâneo. Depois veio a fase de reabilitação com o uso da Ortese de Dennis Browne para manter os pés na posição e auxílio da fisioterapia para ganho de mobilidade articular e treino da marcha. O médico diz que a Artrogripose se caracteriza por rigidez articular com deformidades mas que tem bom prognóstico de correção no casos das gêmeas. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Macieira irá implantar Estação de Tratamento de Efluentes
Caçador recebe R$ 100 mil para ações voltadas à inovação local
UNIARP concede título Doutor Honoris Causa para André Motta
Associação dos Amigos dos Autistas tem nova diretoria
“Pai nosso onde está o céu?” é sucesso em seu lançamento
Um trimestre de tirar o fôlego para o projeto Músicos do Contestado
Inscrições abertas para a 7ª edição do Contestágil
Escritor caçadorense lança nova obra na Câmara de Vereadores
Câmara Regional de Educação discute escassez de trabalhadores
Aceias recebe Comenda Legislativa