Na sessão da Câmara de Vereadores de Caçador na segunda-feira, um dos temas mais polêmicos e importantes da Casa em 2021 teve sua primeira votação e na terça-feira a segunda e definitiva. Trata-se do projeto de lei que autoriza a Administração Municipal a qualificar Organização Social para a gestão de serviços em saúde no município.
Pelo menos um empate na votação já era visualizado, já que o prefeito Saulo Sperotto exonerou na sexta-feira passada do cargo de secretário de Infraestrutura, Amarildo Tessaro (PSDB), para que pudesse ocupar sua cadeira de vereador esta semana e votasse a favor do projeto, já que seu suplente Soró (PSDB) havia se manifestado contrário.

Tessaro deixou a Infraestrutura para retornar à Câmara em substituição a Soró

Mas muita água rolou nas 24 horas seguintes e, na definitiva votação de terça-feira, Sawchuk mudou seu voto, dizendo que além de estudar mais ainda o projeto de lei, ouviu pessoas ligadas a área e formadores de opinião. Para ele, nesta nova conclusão, pode ser o início de uma nova Era na saúde em Caçador. E compete aos vereadores fiscalizar tudo que irá ocorrer.
Com o placar em 6 a 6, o voto de minerva fica com o presidente da Casa, vereador Moacir D’Agostini (DEM), que votou pela aprovação e segmento do projeto de terceirização.
Tessaro deixou a Infraestrutura para substituir Soró na votação.
Mudança de voto divide opiniões
É claro que os democratas e demais partidos que compõe a base do prefeito na Câmara ficaram satisfeitos com a mudança de voto de Leandro Shawchuk. Não se sabe fielmente o que ocorreu entre a segunda e terça-feira para fazer o legislador mudar sua opinião sobre um projeto importante em pouco tempo, apenas o que ele mesmo disse durante a sessão. Não me compete julgar.
Novo veículo para o Proerd de Caçador
No dia 31 de março foi realizado na frente da Assembleia Legislativa a solenidade de entrega de viaturas, armamentos e equipamentos de proteção individual à Polícia Militar adquiridos pelo Governo do Estado de Santa Catarina com recursos de indicações de emendas parlamentares dos deputados estaduais.
O deputado estadual Sergio Motta (Republicanos) destinou R$ 1.496.352,00 reais em emendas a PMSC, com esse valor 15 municípios foram beneficiados com novas viaturas, armamentos e equipamentos.
O município de Caçador foi um entre escolhidos pelo deputado e recebeu um Jeep Renegade 1.8 AT, no valor de R$ 74.724,50 reais, para o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), que trará aumento de segurança para rondas escolares e cuidado das nossas crianças e adolescentes.
Cobalchini e a infraestrutura
Ele já foi secretário de estado da Infraestrutura e também chefe da Casa Civil em outros governos. Sabe os caminhos e sabe que as estradas do Meio Oeste catarinense precisam urgentemente de auxílio, mas em um governo estadual quase que entregue a inércia, não é fácil conseguir.
Semana passada o deputado Cobalchini (MDB) conseguiu a proeza de trazer à região representantes da Secretaria de Infraestrutura do Estado, para junto aos prefeitos de Videira e Rio das Antas, Dorival Borga e João Carlos Munaretto, debater as obras de melhorias na SC-135 entre Caçador e Videira, passando por Rio das Antas.
Em suas redes sociais o deputado disse que observou no projeto possíveis pontos de “gargalo financeiro” e se comprometeu a ir em busca de recursos para eventuais aditivos para as obras.
Mas na segunda-feira a surpresa foi o voto contrário do vereador Leandro Sawchuk (DEM), deixando a votação do projeto em 7 a 5 pela contrariedade da terceirização. Lembrando que são 12 votos, pois o presidente da Câmara somente vota em caso de empate.


DEIXE SEU COMENTÁRIO