Você notou um odor ruim no fio dental depois de utilizá-lo? É importante ligar o sinal de alerta! Embora seja uma situação comum devido a produção de placa bacteriana na cavidade oral, o mau cheiro pode indicar que algo não vai bem com a sua higiene bucal, o que a longo prazo pode desencadear uma série de problemas e incômodos, como a halitose e a gengivite.

FIO DENTAL: PARA QUE SERVE?
Para garantir uma higiene bucal eficaz, o fio dental é uma das ferramentas que devem fazer parte da sua rotina de limpeza. Responsável por remover os resíduos e a placa bacteriana que acumulam na linha entre dentes e gengiva, o sulco gengival, o acessório é capaz de limpar locais onde a escova de dentes não alcança, garantindo uma higienização mais eficiente.
Ao abrir mão do uso dessa ferramenta, os riscos de formação de placa bacteriana são maiores, o que pode resultar em uma série de problemas bucais, como cárie, gengivite e periodontite. Por isso, é importante lembrar que o fio dental é tão necessário quanto a escova de dentes para saúde do seu sorriso, especialmente para pacientes em tratamento ortodôntico, já que existe uma probabilidade maior de que alimentos fiquem presos nos braquetes, nos arcos e nos fios.

ENTENDA OS MOTIVOS POR TRÁS DO QUADRO DO MAU CHEIRO

Você pode até duvidar, mas o cheiro desagradável no fio dental após o uso é mais comum do que se imagina. Isso porque o acessório ajuda a remover a placa bacteriana entre os dentes que, por sua vez, quando removida pode resultar no odor. Por isso, na maioria das vezes, lidar com esse quadro é normal e não indica riscos à sua saúde bucal.
No entanto, se ao utilizar o fio dental é possível notar um odor mais forte em uma região específica, é importante ficar atento. Nesse caso, o sintoma pode ser
sinônimo de acúmulo excessivo de tártaro e placa bacteriana, o que pode resultar em quadros mais incômodos, como cárie e mau hálito.
Além disso, quando o mau cheiro no fio dental é acompanhado de sangramento, pode ser um alerta para gengivite ou periodontite, que tem a gengiva sangrando como principal sintoma. Nesse caso, o sangue presente no tecido gengival pode virar alimento para as bactérias presentes na cavidade bucal, resultando no mau hálito e, consequentemente, no cheiro ruim no fio dental.

O MAU CHEIRO EXCESSIVO NO FIO DENTAL REQUER UMA CONSULTA COM DENTISTA
Ao notar o mau cheiro excessivo após o uso do fio dental, o primeiro passo é consultar o seu dentista de confiança para analisar o quadro. Através de uma avaliação minuciosa, o profissional será capaz de identificar se o odor desagradável está sendo causado por algum problema bucal.
Além disso, através da consulta com o profissional especializado, é possível que o paciente receba as orientações necessárias para garantir o uso adequado do fio dental, o que pode evitar o acúmulo excessivo de placa bacteriana, o odor ruim e outros incômodos bucais. Por isso, lembre-se: ao notar esse quadro, busque ajuda de um dentista especializado o quanto antes.

DEIXE SEU COMENTÁRIO