Rio das Antas está entre os três primeiros colocados em Efetividade da Gestão Pública

O Índice de Efetividade da Gestão Municipal foi elaborado pela Corte de Contas e que mede a eficiência das administrações referente a 2018

O pleno do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC) aprovou na sessão de quarta-feira, 27, o envio aos prefeitos de todos os municípios catarinenses do resultado do relatório do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), elaborado pela Corte de Contas e que mede a eficiência das administrações referente a 2018.

O índice apontou que no ano passado 74,2% dos municípios catarinenses atingiram a qualificação B (efetiva), considerada média. São 219 das 295 prefeituras neste patamar. Outras 66 estão um degrau abaixo, em fase de adequação (C+). Apenas duas obtiveram avaliação mínima (C) e oito foram consideradas muito efetivas (B+).

"Considero que a utilização de índices como o IEGM representa um avanço na atuação deste Tribunal, que passará a agregar à análise quantitativa o aspecto qualitativo, tão importante para a medição da efetividade das ações do administrador público", disse o presidente do TCE/SC, conselheiro Adircélio de Moraes Ferreira Júnior.

Para o conselheiro Luiz Roberto Herbst, supervisor do IEGM e relator do processo, o índice é um instrumento de aprimoramento da gestão pública que mede a qualidade dos gastos e verifica se os objetivos estratégicos estão sendo alcançados de forma efetiva. “É um estímulo ao controle social", comenta.

O relatório aprovado também recomenda incluir no Plano Anual de Fiscalização, já a partir de 2020, as inspeções in loco para validação das informações repassadas pelas prefeituras e incluir os resultados do IEGM no Parecer Prévio das Contas Anuais.
 
Recorte por áreas

O IEGM mede o grau de aderência das gestões municipais a práticas de controle em sete áreas: educação, saúde, gestão fiscal, planejamento, meio ambiente, defesa civil (cidades protegidas) e governança em tecnologia da informação.

Quando o recorte do estudo do TCE/SC é feito pelas áreas analisadas, o destaque fica relacionado à saúde, setor que recebeu nota média de 0,85. O sinal de alerta acende no tema planejamento, com média de 0,32.

"É importante salientar que há uma evolução em relação ao primeiro levantamento, com mais municípios saindo de índice considerados baixos para o médio", explica o coordenador do projeto no TCE/SC, Celso Guerini, da Diretoria de Informações Estratégicas. Em 2015, apenas 49,8% dos municípios havia atingido o grau de efetividade, percentual que subiu para 53,2% em 2016, 67,8% em 2017 e 74,2% na avaliação mais recente.

 
Municípios com o IEGM mais alto em 2018

 

Pos.             Município             Índice

1                 Luzerna                0,81

2                 Xanxerê                0,81

3                 Rio das Antas        0,79

4                 Formosa do Sul     0,79

5                 Arvoredo              0,76

6                 Ibicaré                  0,76

7                 Cocal do Sul          0,76

8                 Abdon Batista       0,75

9                 Itajaí                     0,75

10               Schroeder             0,75

 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Daniela Tombini: “Criação pensada nos mínimos detalhes”
Unimed Caçador entrega máscaras e álcool em gel para crianças
Prefeitura entrega ginásio, revitalização de praça e pavimentações, no Figueroa
Centro de Inovação Inova Contestado estabelece contatos internacionais
Prefeitura revitaliza e constrói novas praças nos bairros de Caçador
Portal da FIESC divulga campanhas de combate ao coronavírus
FIESC realiza solenidade alusiva aos 70 anos
Famílias, que vivem em situação crítica, à margem do rio do Peixe, receberão “Aluguel Social”
Estado confirma 8 mil casos e 131 óbitos por Covid-19
Federação das Indústrias (FIESC) completa 70 anos