Professores, ou heróis? O drama do Incêndio na Escola Alto Bonito

Todos os alunos foram evacuados da escola em menos de cinco minutos, evitando uma grande tragédia

Parecia mais um dia normal de aula na Escola Alto Bonito, em Caçador. Quase 300 alunos das séries iniciais ao nono ano estavam em sala de aula, quando o terror tomou conta. A cena era de desespero, choro e pânico dos professores, alunos, pais e funcionários. O incêndio começou por volta das duas horas e quinze minutos da tarde desta segunda-feira, 09. Dia, em que professores ficaram conhecidos como além de heróis da educação, mas heróis de vidas. Dia também, que os Bombeiros Voluntários de Caçador reafirmaram o compromisso com os cidadãos mostrando que acima de qualquer coisa, a missão da instituição é salvar vidas. Dia, que a comunidade do Alto Bonito mostrou solidariedade ao próximo.  
 
O inicio
“Trabalho aqui ao lado e senti um forte cheiro de fumaça. Olhei a janela e identifiquei o incêndio na escola e acionei os Bombeiros que chegaram muito rapidamente”, comenta Marcelo de Queiroz, uma das primeiras pessoas a identificar o sinistro e ligar para os Bombeiros.
As chamas atingiram o segundo piso. Testemunhas contam que o fogo começou na parte de trás do colégio. “Eu estudo na escola de manhã, mas estava aqui na casa do meu pai, atrás da escola, quando começou as chamas. Fiquei com medo, muito assustada. Meu pai foi até lá para ajudar a tirar as crianças e eu fiquei preocupada. É muito traumatizante”, conta a pequena Raissa Marchioro, de 12 anos, que acompanhou a cena.
A causa do fogo ainda não foi apurada, mas há suspeita de ter sido incêndio criminoso.
 
Os heróis da situação
Toda a tragédia traz com ela a evidencia da solidariedade e força de pessoas que se empenharam para evitar um estrago ainda maior. Neste caso, professores, comunidade e Bombeiros Voluntários foram os anjos da guarda, que se empenharam para que todas as pessoas saíssem sãs e salvas do sinistro que atingiu a escola.
Juliana Werner mora em frente, ela também é mãe de uma aluna que estava na escola no momento do incêndio. “Vi a fumaça e sai correndo. Fiquei desesperada, pois não conseguia encontrar minha filha. Entrei na escola e vi as crianças menores pulando uma grade. Os maiores desciam as escadas e o telhado começava a cair com fogo. Os professores e algumas pessoas da comunidade correndo para tirar todo mundo. Foi uma cena de filme de terror. Quando vi minha filha pendurada na grade fui correndo pegá-la, me deu um alívio saber que ela estava bem. Os professores foram anjos, fizeram um trabalho muito humano”, comenta.
Juliana ainda abriu as portas da casa dela para que os alunos não ficassem na rua.
Outra pessoa que também ajudou na evacuação dos alunos foi à professora do ensino fundamental, Rosalba Endrigo de Almeida. Ela foi uma das últimas pessoas a sair do local onde aconteceu o incêndio. “Foi muito angustiante, deu muito medo. Não sabíamos o que estava acontecendo, e nossa preocupação eram as crianças. Eu tinha que ver as crianças e levá-las para fora. Quando passei pelas escadas com a última criança e senti um vácuo atrás de mim e vi o teto desabando. Depois tive que ver cada um deles fora da escola e ter certeza que estavam bem”, relata.
O Bombeiro Voluntário Paulo não estava escalado no momento do incêndio, mesmo assim, ao receber a informação do incêndio não pensou duas vezes para ajudar. “Fui um dos primeiros a chegar ao local e tinha muitos Bombeiros Voluntários envolvidos. Tanto para apagar o sinistro, quanto para fazer o atendimento de quem inalou fumaça. A rapidez dos Bombeiros aliada com a ajuda dos professores na evacuação dos alunos foi critério fundamental para evitar uma tragédia”, comenta Paulo.
O subcomandante dos Bombeiros, Bombeiro Kmita, reafirma que a equipe da escola fez um trabalho heroico e que os danos materiais são elevados. “Foi um incêndio de proporções bem significativas, mas graças ao trabalho heroico da equipe da escola ficou a parte de combate ao incêndio para os Bombeiros. Os danos materiais são bem elevados mas todas as vidas foram salvas e isso é o mais importante”.
 
Daqui pra frente
As obras de reconstrução, emergenciais, iniciam já nesta terça, 10. Por isso, as aulas estão suspensas apenas neste dia. “Nossos professores agiram rapidamente e conseguiram tirar as crianças com segurança das suas salas. Não houve nenhum ferido. Lamentamos profundamente esta situação, mas é algo que não podíamos prever”, disse a secretária de Educação, Josete Estrowispy.
A escola está dentro das normas de segurança exigidas pelos bombeiros, tendo toda a infraestrutura de hidrantes, que inclusive foi utilizada para o combate às chamas. “Queremos tranquilizar os pais e a comunidade quanto à segurança daquele educandário”, acrescentou Josete.  
A partir de quarta, dia 11, as aulas para os alunos do 1º ao 5º ano, tanto matutino quanto vespertino acontecem na escola Graciosa Copetti Pereira. O transporte destes alunos será realizado pela própria Secretaria de Educação. “Por isso, os pais devem encaminhar seus filhos até a escola Alto Bonito e dali vamos levar para a Graciosa. Na volta, também os pais podem buscar seus filhos na escola Alto Bonito. Agradeço desde já a disponibilidade do Gerência de Estado da Educação”, destacou Josete.
Já os alunos da Educação Infantil e do 6º ao 9º ano continuam com as aulas normalmente na própria escola Alto Bonito, já que a estrutura destas salas de aula não foi comprometida. 
Os pertences pessoais das crianças que, seguindo as normas de evacuação aplicáveis nestes casos, foram deixados na escola, encontram-se intactos e disponíveis aos responsáveis para sua retirada a partir desta terça-feira. "Agradecemos o empenho dos professores e todo o quadro de servidores da escola, que se dedicou para garantir a segurança dos alunos", finalizou Josete. 
 
Também esteve no local o diretor da Defesa Civil de Caçador, Sergio Eloy Bisotto. “A situação foi contornada rapidamente, o incêndio poderia ter grandes proporções mas, devido atitude rápida dos bombeiros tudo foi controlado, e também a ajuda dos professores e funcionários que auxiliaram na retirada dos alunos. Agora é estudar para solucionar as cousas deste incêndio”, destaca.
A Polícia Militar auxiliou nos trabalhos e registrou o fato. A Polícia Civil irá investigar a origem do sinistro. Também foi acionado o Instituto Geral de Perícias (IGP), que irá fazer um laudo de local.
 
Será que foi criminoso?
Nada ainda foi confirmado sobre as causas que levaram ao inicio do incêndio. Porém, segundo as mães Juliana e Vanessa, a escola já vinha sofrendo ameaças. Existe ainda a informação de que uma briga dentro da escola motivou uma reunião na quinta-feira a noite. Nesta reunião foi explanada a preocupação de direção e professores, conforme contam as mães.
“Foi um incêndio criminoso. Não temos certeza, e é a perícia que vai confirmar, mas a escola vinha sofrendo várias ameaças. A escola também não tem câmeras de segurança e nem policiamento em volta, então as crianças ficam vulneráveis. Estamos fazendo um abaixo assinado para que seja colocado um guarda em período integral na escola e câmeras de segurança. Além deste incêndio, a escola vinha sofrendo roubos”.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Advogado acolhe foragido da justiça
Briga de adolescentes foi a causa da morte de menino no bairro Santa Catarina
Alto Bonito: Adolescentes de 16 anos são apreendidos como autores do Incêndio
Professores, ou heróis? O drama do Incêndio na Escola Alto Bonito
Operação PM4Mil aborda veículos, fiscaliza estabelecimentos e apreende armas e drogas
Primo é suspeito de tentativa de estupro contra menino de sete anos
Adolescente de 14 anos é encontrado morto no bairro Santa Catarina
Grave acidente termina em óbito no Bairro Gioppo em Caçador
Ação rápida da Polícia Militar de Caçador recupera objetos de roubo e apreende arma de fogo
Polícia Civil elucida homicídio contra menino de 15 anos em Caçador