Orientações da Secretaria de Saúde de Macieira sobre a febre amarela

Até o momento foram confirmados dois casos de óbitos no Estado de Santa Catarina

Enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica do município de Macieira, Elizangela, preocupada com a situação que vem sendo divulgado pelas redes sociais sobre a Doença da Febre Amarela. Até o momento foram confirmados dois casos de óbitos no Estado de Santa Catarina, um em Joinville e outro em Itaiópolis. Ambos são do sexo masculino, na faixa etária dos 30 a 40 anos, com residência ou atividade profissional próximo a áreas na mata.

A enfermeira esclarece que a Febre Amarela (FA) é uma doença infecciosa febril aguda, que pode levar à morte em cerca de uma semana, senão for tratada rapidamente. É transmitida por mosquitos de áreas silvestres, que após picar o macaco doente, irá transmitir ao ser humano não vacinado, é uma doença de alta letalidade (em torno de 50% entre os casos graves), até o momento não há tratamento especifico. 

A vacina contra a febre amarela é o único meio de prevenção contra a doença e estão disponíveis gratuitamente nas unidades básicas de saúde do município, neste sentido, todas as pessoas a partir dos 9 meses de idade tem indicação para receber a vacina até adultos com 60 anos, acima desta idade deve passar por consulta medica para avaliação.

A Enfermeira Elizangela, frisa a população que procure as unidades de saúde na presença dos seguintes sintomas: início súbito de febre, dor de cabeça intensa, calafrios, mialgia, dor lombar, náuseas, vômitos, fraqueza, cansaço, dor abdominal, icterícia, mal-estar, tonturas, congestão ocular e orienta a todos que ao encontrar macaco morto ou doente, não toque no animal, nem enterre-o, evite que crianças ou outros animais e curiosos se aproximem.

Também comunica a população que a partir de 15 de Agosto, estará realizando visitas domiciliares com as agentes de saúde, com o intuito de orientar sobre a prevenção da doença, condutas a serem tomadas caso encontrem macacos doentes ou mortos próximos as suas residências, conferir carteirinhas de vacinas e esclarecer demais informações necessárias e finaliza orientando a importância que a população mantenha suas carteirinhas de vacinas de fácil acesso para agilizar nos trabalhos a serem realizados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Orientações da Secretaria de Saúde de Macieira sobre a febre amarela
Santa Catarina receberá R$ 3,3 milhões para cirurgias eletivas
Dive registra terceira morte de macaco por febre amarela no Estado
Julho amarelo: Mês de prevenção e conscientização das hepatites virais
Hospital Maicé inicia atendimentos no setor de hemodinâmica
Em menos de três dias, estoque da vacina contra gripe encerra
Vacina contra a gripe será liberada para toda população catarinense a partir de segunda
Diretoria de Vigilância Epidemiológica atualiza a situação dos casos de dengue em Santa Catarina
Últimas semanas da Campanha de Vacinação da Gripe
Focos do mosquito da dengue são encontrados em Caçador