Novembro Azul: prevenção ao câncer de próstata

Finalizando o mês de novembro é importante ressaltar novamente os cuidados que os homens precisam ter com a saúde, e o Urologista do Hospital Saint Hill de Caçador, Ricardo Rigo Burkle, realiza um alerta para a prevenção

Finalizando a campanha Novembro Azul, que tem como objetivo alertar os homens sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata, é importante relembrar os cuidados necessários. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, este é segundo câncer mais comum entre os homens. Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres. O Urologista do Hospital Saint Hill de Caçador, Ricardo Rigo Burkle, realiza um alerta para a prevenção. 

 “O homem precisa se espelhar na mulher quando se trata de cuidado a saúde e não deixar aparecer alguma irregularidade para procurar um urologista. Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma”, relata o dr. Ricardo.

Independente se tem ou não histórico na família, é necessário manter um exame do toque e do PSA anualmente. “Depois dos 40 anos é fundamental uma preocupação com a próstata. O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. O Inca ressalta que, mais do que qualquer outro tipo da doença, o de próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem em maiores de 65 anos”, enfatiza. 

O câncer de próstata é totalmente silencioso, não causando nenhum sintoma específico. Apenas com o crescimento é possível notar alguns sintomas. “Pode causar sintomas urinários obstrutivos (diminuição do jato urinário, gotejamento após a micção, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, micção em dois tempos, retenção urinária) e/ou irritativos, sendo aumento da frequência urinária, urgência, incontinência, aumento da frequência urinária noturna e incontinência urinária”, destaca. 

O urologista ressalta que não é apenas o câncer que afetam os homens, existem outras doenças, que podem afetar até mesmo a fertilidade. “Já tá na hora do pensamento mudar com relação ao acompanhamento da área intima de um homem. É necessário desde a adolescência, anualmente, consultar com um profissional da área. Várias doenças que surgem no crescimento do órgão genital, como exemplo a varicocele, que baixa a produção de espermatozoides e diminui a qualidade do esperma, levando à infertilidade, sendo responsável por 70% das causas de infertilidade do homem. Além das doenças sexualmente transmissível”, comenta o dr. 

“O diagnóstico prematuro permite que até 90% dos pacientes sejam tratados e curados da doença. A prevenção é a melhor alternativa. E se caso percebeu algo irregular, procure imediatamente um urologista, para que a situação seja revertida”, finaliza o dr.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Segunda etapa da pesquisa EpiCovid inicia nesta quinta, dia 4, em Caçador
Prorrogada, até o dia 30, a Campanha da Vacinação contra a gripe A
Estado confirma 9.498 casos e 146 óbitos por Covid-19
Número de curados em Caçador salta de 22 para 29 pessoas
Caçador tem mais dois pacientes curados da COVID-19
Estado confirma 8.530 casos e 134 óbitos por Covid-19
Estado confirma 7.372 casos e 126 óbitos por Covid-19
Prefeitura de Lebon Régis adquire testes rápidos para COVID-19
Vacinação para professores será realizada nas escolas
Pesquisa sobre Covid-19 inicia em Caçador