“Gratidão em poder ajudar”, diz lebonregense em missão no Pantanal

Diego Locatelli conta os desafios dos 11 primeiros dias de combate a incêndios no MS

Após duas semanas desde que começou a missão para combater os incêndios no Pantanal, o lebonregense Diego Locatelli já passou por vários desafios. Diego é soldado do 2° BBM do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina(CBMSC). Ele está entre os 22 primeiros bombeiros  selecionados para a força tarefa que foi enviada para apoio aos bombeiros que estão combatendo as chamas que há vários dias consomem parte do Pantanal Matogrossense. 
Foram dois dias de viagem. Os Bombeiros saíram de Santa Catarina no dia 3, e até então seguem com os trabalhos de apoio as comunidades locais. “Nós tivemos uma viagem bastante longa e cansativa. Fomos divididos em três grupos que atuam em diferentes regiões, para dar a força e o apoio que eles precisavam. Já nesses primeiros dias a gente sente a intensidade do trabalho”, destacou.
Lá a situação não é nada fácil. Diego acorda cedo, dorme tarde e trabalha muito junto com sua equipe para dar o apoio e o suporte que tanto necessitam. “Tudo aqui é longe, o acesso é muito difícil. Tem que ser aéreo ou por navegação. Vários focos de incêndio, muita dificuldade de controle e trabalhos intensos”, disse.
Diego está sediado em Corumbá (MS). Ele conta sobre uma das ocorrências que já atendeu. “Fomos acionados para uma ocorrência onde o fogo já estava chegando muito próximo de uma comunidade e de uma empresa. Viajamos 70 km de viatura e mais 30 minutos de embarcação. Chegamos ao local e tivemos que utilizar equipamentos específicos e técnicas especificas, como por exemplo a técnica ‘fogo contra fogo’. Deu tudo certo, conseguimos conter e salvar aquela região”, disse.
O fogo que há meses destrói parte do Pantanal, na região Centro-Oeste, já incinerou a 3,461 milhões de hectares. Segundo balanço que o governo do Mato Grosso do Sul divulgou na tarde de hoje (1), só no estado o bioma já perdeu 1,408 milhão de hectares. Além disso, no Mato Grosso, as chamas consumiram outros 2,053 milhões de hectares.
O efetivo de Santa Catarina que se deslocou para ajudar a combater os incendios é formado pelos seguintes batalhões: 2ºBBM (Curitibanos), 4ºBBM (Criciúma), 11ºBBM (Joaçaba), 12ºBBM (São Miguel do Oeste), 13ºBBM (Balneário Camboriú), 14ºBBM (Xanxerê) e 15ºBBM (Rio do Sul).
Juntamente com os bombeiros foram enviadas cinco viaturas com kit pick Up, 1 caminhão e equipamentos como motosserras, mochilas costais, abafadores/batedores, facões, soprador, pinga fogo, retardante, foices, Pulaskis, mcleads, machado, enxadas, rastelos, camelbags, drone, GPS e rádios de comunicação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Baladas e casas noturnas voltam a funcionar em Caçador
Transcatarina: categoria Adventure passa por Caçador
Homem é preso em Caçador por posse ilegal de arma de fogo
ELEIÇÕES: ACIC entrega carta de reivindicações aos candidatos de Caçador
Caçador tem 16 casos ativos de Covid-19
Confira as vagas de emprego em Caçador
Petrobras reduz preços de gasolina e diesel
Definidos deputados para o tribunal do 2º pedido de impeachment contra Moisés
Morre Alvaro Graeff, pesquisador da Epagri em Caçador
Neri Vezaro substitui Barcaro e é candidato a vice-prefeito