Ex-prefeito Beto Comazzetto desfilia-se do partido MDB

Em nota o ex-prefeito de Caçador agradeceu a primeira e única filiação partidária

O Ex-prefeito de Caçador, Beto Comazzetto, desfilia-se do partido MDB. Em carta de despedida, ele agradece a primeira e única filiação partidária. Beto afirma que com o partido construiu a carreira política, contribuindo de todas as formas para a construção da democrática, o fortalecimento e a consolidação do partido, nos projetos político-partidários a nível municipal e estadual.

Confira a Carta 

Há 24 anos, no dia 15 de setembro de 1995, filiei-me ao PMDB, porque o programa político desse Partido representava o bem que eu penso e quero para nossa comunidade. Foi minha primeira e única filiação partidária.

Apresentado pelo amigo e advogado Romualdo Machado de Souza, tive a honra de ter minha ficha abonada pelo nosso inesquecível líder maior de Caçador, Onélio Francisco Menta, ex-prefeito do município por três mandatos.

Como empresário, fui vice-presidente da Associação Comercial de Caçador e membro da CDL, ambos por períodos de quatro anos.

Como atleta, desde os doze anos de idade defendi Caçador nos Jogos Abertos de SC e na administração do prefeito Onélio Menta, fui Superintendente da Fundação Municipal de Esportes, de forma voluntária.

No PMDB construí minha carreira política. Contribuí de todas as formas para a construção democrática, o fortalecimento e a consolidação do partido, nos projetos político-partidários a nível municipal e estadual. Fui vereador atuante e combativo no interesse do povo. No PMDB fui eleito prefeito pelo povo, trabalhei muito e dei o meu melhor aos caçadorenses.

Fui Secretário de Estado de Desenvolvimento Regional de Caçador nos governos de Luiz Henrique da Silveira e Raimundo Colombo trabalhando incansavelmente por Caçador e região.

Nunca fui homem de ficar olhando e remoendo o passado, pois o passado já se diz, é passado. Olho para a frente, sempre para o futuro, com os pés no presente. Não guardo sentimentos de raiva, ódio ou vingança. Diferenças existem e divergências são momentâneas e conjunturais que precisam ser páginas viradas após cada eleição, diante dos desafios que o partido tem pela frente. Só assim é possível evoluir e avançar. Pena que não são todos que pensam assim.

Infelizmente há algum tempo tenho visto pessoas com certa influência no partido só olharem para trás, criticarem de forma desleal, desvalorizando o meu trabalho e as minhas ações e daqueles que me acompanharam. A cada reunião é a mesma ladainha de um lado e um “xororó” do outro, colocando-se sempre como vítimas, insinuando desacordos que nunca existiram, marginalizando-me e segregando-me. Até da executiva tentaram me preterir.

Quero lembrar que o partido deve estar sempre acima dos seus mandatários e a serviço do povo e não o contrário. E essa inversão está acontecendo hoje no partido.

Sou grato aos peemedebistas que me ajudaram na contribuição que demos ao PMDB e na construção de um município melhor na nossa administração.

Agradeço aos amigos que fiz durante a caminhada de 24 anos no partido.

Dedico um agradecimento especial, fraterno, aos ex-governadores Luiz Henrique da Silveira (in memorian) e Casildo Maldaner e aos deputados federais Celso Maldaner e Ronaldo Benedet pelo companheirismo, lealdade e fidelidade que tiveram comigo.

Sou agradecido ao PMDB dos tempos que o partido estava mais preocupado com projetos para a nossa comunidade do que apenas nos interesses pessoais de um ou dois pretendentes.

Mas, diante de tantos episódios em que alguns persistem em não tirar os olhos do retrovisor e insistem em me transformar em vilão e, para evitar maiores constrangimentos, comunico a minha decisão, contra a minha vontade, de deixar o MDB. Deixo o MDB, mas jamais deixarei de pensar e contribuir no melhor para a nossa gente caçadorense, pois sou daqui, aqui vivo, aqui trabalho e aqui continuarei vivendo com minha família. 

Caçador, 15 de setembro de 2019

Gilberto Amaro Comazzetto - BETO COMAZZETTO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

FECAM afirma que eleições em outubro são inviáveis e defende unificação de mandatos
Secretários, vice-prefeito e chefe de gabinete de Calmon reduzirão salários em 30%
Prefeito Pedro Spautz abre mão do próprio salário de maio e reduzira em 50% os próximos dois meses
Projeto proíbe demissão de servidores da Prefeitura em caso de calamidade pública
CPI dos Respiradores chega à segunda fase de depoimentos, anuncia relator
Moacir D’Agostini cobra implantação de internet nas comunidades do interior
Prefeitura de Lebon Régis lança Cartão Merenda para todos os alunos da rede municipal
Parte de respiradores comprados pelo governo do estado chega a SC e vai passar por análise
Parte de respiradores comprados pelo governo do estado chega a SC e vai passar por análise
Cobalchini é eleito vice-presidente da CPI que apura compra de 200 respiradores, em SC