EPAGRI e UNIARP realizam pesquisas para viabilizar cultura da cebola na região

Nas últimas três safras, a maioria destas pesquisas tem sido conduzidas na propriedade de produtor Giovani Moraes, localizado em Lebon Régis

A parceria da Epagri- Estação Experimental de Caçador com a UNIARP, por meio do curso de Agronomia está viabilizando inúmeras pesquisas de campo para testar novas tecnologias de produção. Nas últimas três safras, a maioria destas pesquisas tem sido conduzidas na propriedade de produtor Giovani Moraes, localizado em Lebon Régis. Na última safra, cinco experimentos foram conduzidos, testando fertilizantes aplicados via folha e via solo em alho e cebola, manejo fitossanitário de doenças em cebola e uso de gesso agrícola na cebola.



Os acadêmicos Bruno Nascimento, Camila Moreira, Aline Granemann, Sabrina Martins e Leonardo Collet estiveram envolvidos com a condução e avaliação das pesquisas, sob a orientação do pesquisador da Epagri e professor do curso de Agronomia, Dr. Leandro Hahn.

Ele explica que a parceria permite otimizar esforços e os resultados das pesquisas avalizam o uso ou não de muitas tecnologias. Diretamente, os resultados de pesquisa têm sido utilizados pelo produtor Giovani Moraes, o qual obteve um rendimento recorde de 85 toneladas por hectare na última safra, o que representa uma produtividade acima do dobro obtida na região. “Os produtores rurais são, finalmente, os maiores beneficiários destes trabalhos”, comenta.



Testes e validações

Segundo o professor Dr. Leandro Hahn, ao mesmo tempo em que novas tecnologias são oferecidas a produtores e técnicos, é imperativo que estas sejam testadas e validadas para o sistema de produção da região. No dia 05 de maio, o produtor Giovani Moraes sediou a 12ª edição da Festa Regional da Cebola em sua propriedade. Na ocasião, os principais resultados de pesquisa foram apresentados aos produtores e técnicos envolvidos com a cebolicultura.

Saiba mais
A cebola é uma cultura desenvolvida em cerca de 2,5 mil hectares na região de Caçador, representando uma atividade que envolve muitas famílias, gerando emprego e renda direta e indiretamente para muitas pessoas.

A condição climática favorável, solos profundos e férteis e alto nível tecnológico de muitos produtores permitem o cultivo desta hortaliça com alta possibilidade de retorno econômico aos produtores. Na média, cebolicultores têm tido produtividades acima das produtividades obtidas pela maior região produtor de cebola do Brasil, que é Ituporanga, em Santa Catarina.

Seguidamente novas tecnologias de produção têm sido apresentadas aos técnicos e produtores. Estas tecnologias dizem respeito a novas cultivares e híbridos, formas de manejar o solo e as plantas, produtos fitossanitários para controle de doenças, pragas e plantas daninhas, máquinas para mecanização das práticas agrícolas, bem como fertilizantes para serem aplicados via solo e via foliar. É inequívoco que o aumento da eficiência produtiva se dá pelo incremento da adoção destas novas tecnologias.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Programação de aniversário de Rio das Antas inicia neste sábado
Precisamos, sim, retirar o peso da ineficiência das contas de quem trabalha, investe e produz, diz Mourão, na FIESC
Candidatos ao conselho tutelar de Lebon Régis se apresentam para o público
Nova ambulância é entregue para o Samu de Caçador
Colaboradores da Adami realizam doações de mantas a instituições de Caçador e região
Governo de SC anuncia que vai pagar o 13º salário em três parcelas
UNIARP concede descontos em cursos presenciais de graduação
Prefeitura de Macieira investe em iluminação pública
Prefeitura de Caçador inicia transmissões, ao vivo, de licitações
Proprietários da casa que incendiou comentam sobre o caso