Em Caçador é discutido a permanência da Escola Rodolfo Nickel no assentamento

Atualmente a escola Rodolfo Nickel agrega 68 alunos, sendo quatro alunos apenas no 1º ano, quando é necessário no mínimo 25 alunos

Foi discutido, em Caçador, a permanência da Escola Municipal Rodolfo Nickel no assentamento Hermínio Gonçalves, na tarde de segunda-feira, 11. Estiveram presentes durante a reunião autoridades como a Secretária de Educação, Josete Estrowispy, que esteve à frente do projeto, juntamente com o Vereador Moacir D’Agostini, além das famílias da comunidade. 

Nesta reunião foi apresentada a proposta pela Secretária Josete. “Precisamos da ajuda da comunidade. É necessário aumentar o número de alunos na escola para que seja possível a continuidade do ensino e também para que possamos conceder melhores condições pedagógicas para os estudantes”, afirma Josete. 

“Temos acima de tudo, a preocupação com a qualidade pedagógica. Pois temos um número pequeno de alunos, assim tivemos que multisseriar essas turmas, ou seja, colocando duas turmas em uma só, com apenas uma professora, dificultando a aprendizagem dos estudantes. Estamos apenas tentando chegar a um consenso, pois não pode continuar desta forma”, complementa a Secretária. 

Atualmente a escola Rodolfo Nickel agrega 68 alunos, sendo quatro alunos apenas no 1º ano, quando é necessário no mínimo 25 estudantes. 



O vereador Moacir D’ Agostini também esteve à frente da reunião. “Sempre digo que a decisão da comunidade é o que prevalece. Quando se fala em fechamento da escola, gera naturalmente uma negação, por isso realizamos esta reunião, para que possamos entender juntos o motivo da mudança”, destaca o vereador. 

“A criança do 1º e 2º ano estão estudando com o mesmo professor, assim não tendo a mesma qualidade de ensino que elas poderiam ter, se tivessem um orientador somente da série delas. A ideia da administração municipal é destas crianças estudarem na cidade (com auxílio de transporte público), onde teriam um ensino de melhor qualidade e período integral”, relata Moacir. 



Durante a reunião, também foi escutado a comunidade.  “Chegamos a um consenso de que a escola Rodolfo Nickel terá mais um ano. Porém é necessário que agregue mais alunos para de fato efetivar a permanência no assentamento. Mas, ainda acontecerão outras reuniões para que definitivamente chegue a uma decisão”, afirma o vereador. 

Ainda, o coordenador Regional do Movimento Sem Terra, Jacemir Buffon, alega que a permanência da Escola no assentamento é o que garante a continuidade da produção familiar.  “Não é a primeira vez que é sugerido esta mudança, inclusive há cinco anos foi fechada essa mesma escola. Acreditamos que a realidade da escola do campo é diferente da urbana. Nós entendemos que negar a escola é negar o direito da forma que vivemos. Pois quem será o sucessor e dará continuidade a produção na agricultura familiar, são os filhos que estão nesse ensino e com esta mudança de cultura faz com que os nossos filhos tem a tendência de migrarem para a cidade. A defesa da escola do campo é uma luta nossa que jamais vamos desistir”, finaliza Buffon . 





DEIXE SEU COMENTÁRIO

Estudantes do IFSC Caçador publicam livro
Prefeitura disponibilizou cursos profissionalizantes
Capacitações sobre o Plano Municipal de Ensino fizeram parte do ano letivo
Lançamento oficial da Escola da Inteligência em Caçador
Aula prática de rapel e plataforma elevatória na Pós-Graduação da UNIARP
Colégio de Aplicação implanta Programa da Escola da Inteligência, idealizada por Augusto Cury
COC Floripa é a melhor opção para o ingresso a Universidade
Acadêmicos conhecem a obra de restauração da Ponte Hercílio Luz
Mundo SENAI apresenta oportunidades de carreiras tecnológicas na indústria
Alunos da Escola Esperança visitam o Jornal Extra