Delegacia da Mulher já emitiu 91 medidas protetivas em Caçador

O trabalho é diário e somente em 2020 já foram efetuados 586 boletins de ocorrência

No dia 7 de agosto a Lei Maria da Penha completou seus 14 anos de existência e Caçador conta com a Delegacia de Proteção a Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami), anexo a Delegacia Regional, com objetivo de proteger de forma especial estas pessoas, coibindo todo e qualquer tipo de violência que possa vir a ser praticada.
O delegado titular da pasta, Marcelo Ricardo Colaço, concedeu entrevista para falar um pouco desse trabalho. No total, são 30 unidades deste formato em Santa Catarina, dentro de cada regional de atuação da Polícia Civil.
Ele explica que a Dpcami de Caçador ainda não possui um grande efetivo de policiais, mas que o trabalho é diário e somente em 2020 já foram efetuados 586 boletins de ocorrência e 91 medidas protetivas para mulheres vítimas de agressão ou ameaças.


“Temos um trabalho voltado especificamente para estas pessoas que estão mais fragilizadas, com toda uma atenção especial. Temos percebido que com a pandemia esses crimes de violência tem aumentado, porque as famílias estão mais próximas e não há um respeito efetivo em relação a mulher. Os conflitos tem aumentado, por consequência os boletins de ocorrências também, e estamos empenhados cada vez mais não só em coibir os crimes, mas também em dar apoio e orientar as mulheres que nos procuram. Um dado importante é que devido a quantidade grande de inquéritos quanto a ameaças e lesão corporal, cresceram as medidas protetivas de urgência, que busca afastar o agressor do convívio familiar”, explicou o delegado.
Colaço ressalta que além do atendimento prioritário ao crime cometido, a Dpcami realiza por meio do setor psicológico, conversas e orientações às famílias para que possam ter uma convivência melhor. “O trabalho criminal não vem ao encontro da manutenção da família, acaba gerando desunião, rompendo laços familiares, pois estamos cumprindo as leis, o que piora quando pensamos nos filhos, nos parentes próximos, nos pais. A comunidade muitas vezes tem a visão de que a Delegacia de Polícia é um local onde haverá apenas o objetivo de punição, mas nosso trabalho também se pauta na orientação, evitando que famílias sejam separadas”.
Com relação a busca de informações e notícias de fatos criminosos, o delegado comenta que há poucos dias foi implantado no site da Polícia Civil de Santa Catarina, uma delegacia virtual de proteção a mulher, para o registro de boletins de ocorrência específicos de violência contra a mulher, acessando o site www.pcsc.gov.br, onde  haverá um ícone especial denominado “Delegacia da Mulher”, onde as vítimas terão acesso as formas de boletim de ocorrência, o que é a violência doméstica e como proceder para que a notícia criminosa chegue ao conhecimento da delegacia  e assim possam ser tomadas as primeiras providências.
O telefone para denúncias sobre agressões, abusos ou qualquer outro tipo de violência contra crianças, adolescentes, mulheres e pessoas idosas em Caçador, é o 181 ou whatsapp 49 9181-2529.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Condutor desvia de cachorro e colide em poste em Caçador
Auto Coletivo Caçador, 50 anos de história
VÍDEO: Idosa se emociona ao procurar por cachorro perdido em Caçador
Chuva causou estragos em Caçador; Defesa Civil está distribuindo lonas
VÍDEO: Caçador tem forte chuva acompanhada de granizo
Criança de Caçador tem doença rara e pais precisam de ajuda
Auto Elite: Líder de vendas em Caçador e região
Fraiburguense Maria Eduarda Ribeiro volta a se apresentar no The Voice Kids no próximo domingo (27)
Governo cria regramentos para retorno das casas noturnas em SC
Reservatórios de água da BRK passarão por limpeza e abastecimento terá intermitência