Bombeiros de Caçador comemoram 48 anos de trabalho voluntário

Segundo um estudo do Ministério da Ciência e Tecnologia, em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT), apenas 14% dos 5570 municípios do país têm bombeiros

Os Bombeiros Voluntários de Caçador comemoram 48 anos de trabalhos voluntários prestados a população caçadorense. Fundado em 20 de fevereiro de 1971, atualmente é uma referência nacional de entidade. Atualmente chamado de Associação de Serviços Sociais Voluntários de Caçador, é uma entidade sem fins lucrativos, reconhecida como entidade de utilidade pública nas esferas, estadual e municipal. Tem como objetivos a proteção e o salvamento dos bens materiais e, principalmente, da vida dos habitantes no município de Caçador, em casos de calamidades públicas, incêndios e acidentes em geral, bem como, desenvolver atividades que visam à prática da prevenção de sinistros.
Com o lema "A garra como estímulo, a coragem como arma, o fogo como instrução, os Bombeiros Voluntários de Caçador", cumprem o excelente papel diante da sociedade.

O atual comandante dos Bombeiros Voluntários, Anderson Caetano, destaca a necessidade de se implantar os Bombeiros Voluntários nas cidades. “Antes dos Bombeiros Voluntários em Caçador, passava uma semana pegando fogo em determinado local e não tinha ninguém que prestasse o serviço de apagar. Vendo essa necessidade, cidadãos caçadorenses foram até Joinville, que já tinha há muitos anos os Bombeiros Voluntários, e copiaram o modelo. Após muito trabalho conseguimos nos tornar uma referência nível nacional, quando se fala em serviços de bombeiros”, destaca.
Atualmente a corporação conta com mais de 100 bombeiros ativos, a diretoria e apoiadores.
 
O trabalho voluntariado e o amor em servir
A responsabilidade de salvar vidas não é fácil. Os bombeiros conciliam a profissão com o trabalho voluntario e exercem a função por amor em servir ao próximo. Seja socorrendo em um acidente, apagando o fogo, salvando bens, resgatando pessoas, em baixo de chuva ou sol, de frio ou calor os voluntários estão sempre dispostos a atender a comunidade. “É um trabalho que realmente faz quem ama. Aqui em Caçador, poucos são remunerados e os outros fazem por amor”, destaca o comandante Anderson Caetano.
 

Apenas 14% das 5.570 cidades brasileiras têm Corpo de Bombeiros
Será que eles estão preparados para atender a população? O fogo se alastra rapidamente. O incêndio é em uma casa de família humilde. O combate às chamas é improvisado com balde, água mineral e mangueiras que não alcançam o foco do incêndio. O fogo chega à casa vizinha. Sem nenhuma proteção, três pessoas sobem no telhado, mas, de novo, não adianta nada. Essa é a realidade de diversas cidades brasileiras que não possuem Bombeiros Voluntários.

Contar com a sorte para apagar incêndios é comum na Brasil. Segundo um estudo do Ministério da Ciência e Tecnologia, em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT), apenas 14% dos 5570 municípios do país têm bombeiros. Algumas cidades até têm bombeiro, mas são poucos e os equipamentos, quando existem, estão caindo aos pedaços. A viatura do Corpo de Bombeiros é velha e enferrujada. Se começar a escurecer, o veículo não pode rodar pela cidade, porque nenhuma lâmpada acende. Segundo o estudo do governo federal, acontecem, em média, 200 mil incêndios por ano no Brasil. São mais de 500 por dia.
 
História

Foi fundado em 20 de fevereiro de 1971 a partir do idealismo de um grupo de cidadãos caçadorenses preocupados com a segurança pública do município. A reunião de fundação, que aconteceu no salão nobre da Prefeitura Municipal de Caçador, contou com a presença do então prefeito, Ardelino Grando e de outros cidadãos como: Erazine Freibergr, Alfieri Nicolau Freiberger, Elvide Zir, Armindo Bombassaro, Márcio Soares, Nivaldo Detroz, Guido Graeff, Taylor Tosetto, Renato Santi e Rogério Fernandes. No início as dificuldades eram muitas. Os trabalhos preliminares da corporação foram efetuados com esforços dos integrantes, pois não possuíam ainda uma sede própria e contavam com apenas uma viatura de propriedade da Prefeitura, que além de ser utilizada no combate a incêndios, também servia a toda a comunidade. Neste local a sede permaneceu durante cerca de três anos, período em que não faltou empenho e dedicação dos seus integrantes, cerca de 12 bombeiros voluntários, que não mediam esforços para o desenvolvimento da entidade.



Como resultado desses esforços, além da instalação da nova sede, situada em pavilhão cedido gratuitamente pela Empresa Fezer, onde permaneceu por cerca de um ano, e após em um pavilhão, também cedido gratuitamente pela antiga Empresa Roveda e Cia Ltda, onde permaneceu por cerca de dez anos, a corporação adquiriu três viaturas próprias: um veículo Ford F-350 ano 1962, adquirida com recursos próprios, hoje desativada em função de seu desgaste pelo intenso uso; um veículo caminhão Dodge D-700 novo, adquirido com recursos advindos de doações efetuadas pela comunidade e um veículo caminhão GM/Chefrolet C-60, doada pela “CONDEC”.



Por iniciativa do corpo diretivo e membros da corporação, apoiada pela Associação Comercial e Industrial de Caçador que se responsabilizou pelo angariamento dos recursos, foi construída pela empresa Unidas Indústria e Comércio de Refrigeração e Serralheria Ltda, a sede própria e definitiva na rua General Sampaio, 200, inaugurada em 30 de novembro de 1985. Após se estabelecer em sua sede própria, inicia-se um período de grande crescimento da entidade, com aquisição de novas viaturas, equipamentos e, principalmente, formação e preparação de novos bombeiros voluntários. Esta evolução foi possível graças ao empenho dos membros da entidade, respaldados pelo apoio recebido dos diversos órgãos e entidades públicas, privadas e de serviços deste município e dos governos Municipal e Estadual.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Oficinas Socioeducativas geram oportunidades para os jovens que querem ingressar no mercado de trabalho
Confira as datas das feiras do peixe vivo durante a Quaresma em Caçador
Campanha “Tênis Solidário” arrecada calçados para alunos carentes das escolinhas esportivas do município
Trabalho em equipe faz sonho da restauração da Maria Fumaça se tornar realidade
Avaí/Kindermann estreia com vitória no Brasileirão feminino
Eduardo Zilio assume a Secretaria de Administração, Planejamentos e Finanças
CVC chega à cidade de Caçador inaugurando a 48ª loja
Hipnoterapeuta ministra palestra sobre Hipnose na Uniarp
Polícia Civil prende principal suspeito do homicídio de Nadir Terezinha Lemos Bilous
Ônibus do Projeto Lucas chega neste sábado em Caçador com atendimentos gratuitos