Associação Maria Rosa comemora 18 anos com café colonial

Além deste atendimento, este ano a entidade também assumiu a Casa Lar São José, onde vivem idosos

Na tarde de sábado, a Associação Maria Rosa realizou um café colonial em comemoração aos 18 anos da instituição. O café aconteceu na sede da AABB e reuniu as voluntárias e parceiros da entidade. A Associação Maria Rosa é referencia em atendimento as mulheres vítimas de violência domestica no Estado. Além deste atendimento, este ano a entidade também assumiu a Casa Lar São José, onde vivem idosos. 
A presidente da Associação Maria Rosa, Patricia Trevisol, explica que sem regulamentação a casa já existe há muitos anos. “Desde 1991 mulheres caçadorenses realizam palestras e estão presentes em eventos com foco ao combate a violência. Em 2000, um marco faz com que a associação crie o CNPJ, que é a vinda da Delegacia da Mulher e também a fundação da casa abrigo mulher”, explica.
A partir dai a Associação regulamentada passou a exercer diversos projetos se tornando uma referencia no estado. “Apenas três casas são parecidas com a nossa em todo o estado. Vários municípios vizinhos nos procuram para firmam parceria provando a importância do nosso trabalho”, destaca a presidente.
 
História da Associação
Em 1989, mulheres buscaram lutar pelos direitos das mulheres, especialmente das que sofriam violência física, psicológica, sexual ou de qualquer outro gênero. Esse movimento recebeu o nome de Movimento das Mulheres Urbanas, tendo início em Caçador – SC, e recebendo como primeira conquista a Delegacia de Proteção a mulheres, crianças e adolescentes. O movimento tomou força nos anos seguintes e foi, então, que em 2000, a Associação Maria Rosa, finalmente, teve origem e passou a receber apoio de vários órgãos, inclusive o da Prefeitura Municipal e do Fórum de Caçador. 
A Associação é administrada pela própria diretoria executiva e recebe auxílio dos órgãos associados. É mantida por intermédio de promoções realizadas pelos membros integrantes, o que permite convênios, doações e a arrecadação de fundos. A AMAR é aberta para receber apoio de qualquer entidade que se sensibilize pelas causas.
A principal missão da AMAR é acolher e abrigar mulheres que sofrem violência de qualquer gênero e enfrentam dificuldades sociais, sendo que cada caso é encaminhado à Delegacia da Proteção à Mulher, ao Fórum, ao Conselho Tutelar, ao Caps, aos hospitais municipais e aos Programas Sociais correspondentes. Por isso, conta com a participação de profissionais, tais como psicólogos e assistentes sociais, que prestam auxílio à associação.
 
Contato: amar@gegnet.com.br
(49) 35671805_
 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Turmas de pré-escola realizam formatura em Calmon
Escola Jacinta Nunes forma mais de 30 alunos no fundamental II, em Rio das Antas
Homem acusado de tráfico de drogas é preso em Lebon Régis
Energia Solar economiza até 95% na conta de energia elétrica
BPW Caçador elege nova diretoria
Executado projeto desenvolvido pelo Escritório Modelo da UNIARP
Assinada Ordem de Serviço para construção de passeios em Macieira
Grupo da 3ª Idade de Macieira realiza festa de encerramento
Grupo Temporá se prepara para apresentar a 18ª Edição do Auto de Natal
Câmeras de segurança começam a ser instaladas, em Caçador